terça-feira, 18 de novembro de 2008

Siu Ye Kuen visitando o Mogun(O Video)/SIU YE KUEN VISITS THE MOGUN (THE VIDEO!)

Olá a todos,

Após um longo período sem postagens por aqui, retorno com o prometido video-clip da visita dos meninos do Méier ao Mogun pela primeira vez.
Este video contém fotos inéditas deste evento e foi feito com muito carinho para ficar de recordação, espero que vocês curtam!


Hello Everyone from Moy Yat Clan around the Globe!

This is the video wich I´ve promised to post about the young ones from Meier visiting the Mogun for the first time.
I´ve made that with new pictures and I hope you like it!

Um grande abraço!
See you!

Thiago Pereira,Moy Fat Lei





video

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

AULAS DE CHINÊS(MANDARIM) NO MOGUN

(CÓPIA DO REGISTRO DA GENEALOGIA DO VING TSUN FEITO POR SITAIGUNG MOY YAT - Rio de Janeiro .)

Há alguns anos, numa turma formada por mim, pela Paula Gama(Moy Gam Ma) e Xenia D'avila(Moy Sing Yat) e acompanhada pelo próprio Sifu, estudamos mandarim em caráter privativo com a querida professora Lily (Ou Yee Fen).

Algum tempo depois, graças a indicação de uma amiga, e da autorização por escrito da própria professora Lily, e ainda contando com a orientação do Sifu, dei algumas aulas experimentais de Mandarim numa rede de escola de idiomas. Porém, na época devido a fatores estruturais do local e pela minha própria falta de tempo, não continuei lá.

Ainda assim, Sifu insistiu para que eu começasse com aulas privativas no próprio Nucleo Rio de Janeiro, e durante o ano de 2007, chegamos a ter 12 pessoas(apenas praticantes) em turmas divididas pela semana.

Este ano, as aulas voltaram com uma nova proposta...


Ao contrário do inglês e outros idiomas ocidentais muito procurados , o mandarim deve ser encarado de uma forma diferenciada, pois é praticamente impossível, desvencilhar a escrita chinesa de sua cultura de forma geral. A lógica chinesa , baseada no pensamento clássico daquele país, está muito presente na interpretação dos ideogramas, seus radicais e na estruturação de frases.

Um exemplo muito usado nas aulas, é este acima: O primeiro ideograma à esquerda, significa "cereal", o segundo, significa "Boca", e quando você une os dois, "cereal perto da boca", você tem "harmonia"(Muito comum em adesivos de carros né?rs) , Mas enfim, segundo a lógica chinesa, o cereal corresponderia ao arroz, o alimento mais consumido na China, e se "existe arroz(alimento) perto da boca", está tudo bem, está tudo em "harmonia".
Assim, quando quero formar a simples frase por exemplo: "eu e você", eu poderia dizer: "Wo he Ni" (ou seja, "eu em harmonia com você" , "eu com você", "eu e você" , etc...)
Apostila usada nas aulas.


Mais do que sentar na cadeira ,apoiar uma apostila na mesa e ouvir o professor, por estarmos em um ambiente favorável como o Núcleo Rio de Janeiro, é possível estudar de forma mais relaxada contemplando outros aspectos:

São cerca de 50.000 ideogramas atualmente, sendo que quando você saí da Universidade mesmo sendo um chinês nativo, você será capaz de ler quem sabe, uns 8.000 ideogramas. Dessa forma, você seria capaz de ler o jornal, mas um livro clássico talvez não. Desta perspectiva, imaginar uma aula no estilo da aula de inglês, seria quase impossível chegar perto destes números. Por isso, apesar de seguir um planejamento, as aulas de chinês não são lineares. Ou seja, se por acaso, surge o ideograma primavera num determinado estudo, já seria possível falar das outras 3 estações do ano e seus respectivos ideogramas. Assim, a aula flui de acordo com o momento, permitindo maior dinamismo e interação:

Lembram-se do ideograma cereal citado acima e que nesta nova imagem encontra-se a esquerda?
Quando juntamos ele a este ideograma que é o do "fogo", teriamos algo como "folhas queimadas" , "queimada de folhas", "folhas sob calor", etc.. Humm.. você está pensando: "Deve significar queimada, tipo Amazônia!" , não é? Humm.. não!rs
Já notou que no Outono as folhas das árvores ficam amareladas ? Pois bem, "Cereal + Fogo" significa "Outono". "Folha amarelada pelo calor".

Estranho? Engraçado? Você decide, mas garanto que você nunca mais esquecerá deste ideograma!
Esta é a foto de Grão-Mestre Moy Yat e sua esposa, Sitaipo helen Moy em sua última visita juntos ao Brasil. Na imagem em destaque, observamos dois ideogramas. São eles: "Método"(primeiro de cima pra baixo) e "coração".
Esta é a grande premissa de nossa linhagem de Ving Tsun, o "método do coração", também interpretado como "kung fu life" ou "Vida kung fu". Que diz respeito a você aprender apenas estando junto.
Sitaigung Moy Yat usava um exemplo onde perguntava:
"Se você é uma pessoa que treinou e só quis saber de técnicas,técnicas e técnicas, e em 10 anos se tornou Sifu(Mestre), aí você tem um aluno que treina com você por 20 anos. O que você vai ensinar pra ele nos 10 anos a mais que ele ficou?"

Ou seja, no Kung Fu, na relação Mestre-Discipulo, do Antigo pro mais novo, o aprendizado sobrepuja as técnicas, ideogramas etc.. Através do convivio, o aluno e o professor aprendem juntos.


Por isso no aprendizado do chinês, o professor não é aquele que fica lá na frente e "finge saber tudo" e você "finge acreditar", ele tem dúvidas também. Afinal, mais uma vez citando o idioma inglês, quando pensamos no básico, lembramos do Verbo To be, mas e no mandarim? O que é o básico?


Assim, em mandarim, você pode tratar o professor como:

"LaoShi" - Onde "Lao" quer dizer "velho" e "shi" , pode ser traduzido como "Modelo" ou "exemplo". Assim, a pessoa que está passando a matéria pra você, ou simplesmente coordenando os estudos que você faz, é apenas alguém que começou antes que você naquele caminho, e não o "senhor da verdade e das respostas certas" como vemos no Ocidente.


Outra peculiaridade do idioma, é que ele possui 5 tons de pronuncia. Assim, "shi" por exemplo no primeiro tom, quer dizer por exemplo: "modelo", "exemplo", etc.. no segundo tom,se refere ao número 10, e no quarto tom por exemplo, refere-se ao verbo "ser".

Através dos tons a fala do mandarim se torna uma música.

Enfim...

As aulas estão abertas a qualquer pessoa, não precisa ser praticante de Ving Tsun ou outra arte marcial.

Elas compreendem o chinês(mandarim) básico com duração de 2 anos. Onde serão apreciados, aspectos culturais, pinyin, ideogramas, aulas de etiqueta clássica chinesa e óbviamente conversação e escrita.

As aulas acontecem no Núcleo Rio de Janeiro da Moy Yat Ving Tsun, situado à Avenida das Américas, 2.300. Bloco B. Salas 129 e 130.

Os horários podem ser montados pelos interessados (dependendo da disponibilidade de ambas as partes).

Você pode agendar uma visita pelo telefone: (21) 3150-5148

As aulas se dão em determinado ambiente do Núcleo, variando de acordo com o número de participantes, e da proposta do dia.
Os computadores são usados de forma a propiciar uma melhor apreciação da pronuncia de cada tom.
Carlos Antunes nas aulas de sábado prefere sentar no sofá e apoiar-se no banco, mesmo com a coluna torta se está bom pra ele tudo bem..rs
Sisok Homero prefere esta mesa quando estudamos nesta sala.


Um grande abraço
Thiago Pereira

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

ANIVERSÁRIO SITAIPO HELEN MOY(2007)

PESSOAL,

Trago mais um video-clipe caseiro com imagens do final de semana quando ocorreu o Aniversário de Sitaipo Helen Moy(viúva de Grão-Mestre Moy Yat) e a entrega do Biu Je Certification.

O aniversário de Sitaipo ocorreu no Brasil, em Atibaia, interior de São Paulo(pela primeira vez fora dos E.U.A.).

O evento contou também com a presença da comitiva internacional com Mestre Lester Lau,Mestre Pete Pajil, além de outros mestres e muitos alunos.

ESPERO QUE GOSTEM!


video

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Bruce Leroy : O Remake!

Essa semana saiu a noticia de que Samuel L. Jackson participará do remake do filme de Leroy Green nos cinemas! Não lembrou quem é? Bruce Leroy!! "Quem é o mestre?" , lembrou??







Bom, tudo bem, o filme é antigo mesmo, eu vou dar uma ajuda:



Sessão Nostalgia:

O Ultimo Dragão

Se você tem mais de 20 anos, é brasileiro e a TV Globo pegava na sua casa há uns 15 anos atrás você é um cara de sorte, porque você curtiu uma das maiores e mais bizarras produções cinematográficas da década de 80. Estou falando nada menos do que de : The Last Dragon(ou O Ultimo Dragão), que é a saga de Bruce Leroy!

Já era de lei nos idos de 1992 , 1993, todo santo Sábado passava O Ultimo Dragão na "Sessão de Sábado" na TV GLOBO e quem não se lembra da célebre frase: "Quem é o mestre?"



Bom, vamos falar logo do que se trata essa pérola e parar de enrolação!

Essa sem dúvidas é uma das películas com mais erros culturais,conceituais e tudo o mais que você quiser por frame!

Como muita gente sabe, a população afro-americana nos EUA, é muito ligada a filmes chineses até hoje, pois estes filmes, principalmente após o "BOOM" de Bruce Lee no ocidente, passavam muito em cinemas de localidades como Brooklyn, Harlem e adjacências. Paralelo a isso, uma empresa chamada MOWNTOWN RECORDS, muito famosa por ter sido a gravadora de vários astros da musica negra americana nos anos 60,70 e 80 como The Supremes,Jackson Five,The Temptations etc... E observando este curioso fato antropológico nos cinemas próximos aos guetos os executivos da empresa resolveram ganhar uma grana com isso. Então eles lançaram a MOWNTOWN PICTURES e lançaram The Last Dragon. Um filme pro público afro-descendente, com um herói afro-descendente e kung fu! Sucesso garantido né? er....bem...

A trilha sonora contava com nomes consagrados como o cara que canta mandando um groovie com a cabeça, Sr. Stevie Wonder, mas com um roteiro insano parecendo ter sido escrito por uma criança do primário, o filme acabou se tornando apenas uma espécie de comédia.

O filme conta a história de Leroy Green, fanático daqueles chatos sabe? Pelo Bruce Lee, e treina com um mestre japones, em sua casa japonesa, a arte do Kung Fu.(!!!) Ok....
O Mestre de Leroy até flechas atira nele!(alguém lembrou de Kiyu-Do??) , mas com movimentos quase de um felino e cambalhotas a lá Didi Mocó nos bons tempos, Leroy ganha de seu mestre um medalhão que havia sido de Bruce Lee e agora ele passaria para ele.( Quê???)

Nada impede uma pessoa de outra nacionalidade ensinar kung fu ou qualquer outra arte marcial. Mas por alguma razão esse senhor tão japones dando um medalhão do Bruce Lee que foi passado de geração em geração, isso soa estranho...




Leroy promete cuidar do artefato, e sai da casa do japones, trajando um Ton Jong(roupa tradicional) ,sapatilhas e esse chapéu de Chico Bento versão asiatica pelo meio da rua(!!) , ele acab indo pro cinema, assistir Operação Dragão(Enter the Dragon,1973) e come pipoca com palitinhos!


O cinema é habitado pelos tipos mais estranhos possíveis, a impressão que dá, é que é mais um inicio de algum clipe do Michael Jackson da fase Thriller, e a qualquer momento ele vai adentrar a sala e todos vão dançar em sincronia perfeita!



Na cena do cinema, os estereótipos não cessam! Aqui por exemplo, a fim de passar a impressão que o cinema é frequentado por uma galera barra pesada, o figurinista veste três atores como se fossem figurantes do clipe "BEAT IT" de Michael Jackson!


Bom, estão todos lá gritando e comendo pipocas enquanto Lee acerta O'Hara na tela, quando ele chega... Um dos maiores e mais enigmaticos vilões da década! Sim! Sho'Nuff! O "Xogum Do Harlem", e quando seus capangas formam um corredor pra ele passar, o cinema para para ouvi-lo perguntar bem alto: "QUEM É O MESTRE?"

A fala completa:

"Am I the meanest?"
"Am I the prettiest?"
"Am I the baddest Mo'fo lowdown around this town?"
"Well.. Who am I?"
"I can´t hear you!"

Para cada pergunta seus capangas gritavam em unissono: "SHO'NUFF!"

demais!

OLha o Sho'Nuff como está agora! Parece até que rejuvenesceu!Mas não é só isso.. este estilo de cabelo pro lado, jaquetinha e tal.. me lembra...

Sim! me lembra a velha dupla "Milli & Vanilli" dos anos 90! O Sho'Nuff ta parecendo o Vanilli (direita) !


O filme vai seguindo então por bizarrices e mais bizarrices:
A menina que Leroy gosta é raptada por um empresário mal caráter e só resta a Leroy se vestir de Ninja(Sim!Ele faz isso!) e ir atrás dela!


O par de Leroy é a cantora pouco conhecida Vanity, da mesma Mowtown Records. Ela surge no filme cantando em sua boate, e pasmem! Lá está o irmãozinho de Leroy, Richie Green (Leo O'Brien) , uma criança batendo palmas pra ela! Tipo.. é uma criança.. e com "chapéu Panamá" em uma boate!! Quem escreveu isso?

Um dos destaques do filme é o irmão de Leroy, Richie Green(meio), com tiradas e um estilo sensacionais!

Numa parte do filme, descobrimos que Bruce Leroy se veste como o personagem de Bruce Lee em "No Jogo da Morte"(Game of The Death) Bily Lo pra dar aulas de Kung Fu. E se é Kung Fu por que eles estão em "Seiza"?(posição tradicional em artes japonesas)


...... hum.... tá bom né?

lha quem aparece no filme!(canto direito) : Ernie Reyes Jr!! Não lembrou? O pequeno principe Tarn do filme "Guerreiros de Fogo" com o Governator Shwarza! Ainda não lembrou! Bom então você vai lembrar do seriado dominical da Globo "O Pequeno Mestre"(foto esquerda).

Ernie começou bem, mas depois ele começou a atuar como uma espécie de "Corujito"(She-ra) em seus filmes. Você vê o filme e só depois numa reportagem você descobre: "Caraca! Era o garotinho do Pequeno Mestre?Ele estava lá??" . Foi assim comigo em : Tartarugas Ninja 2(Ele era o garoto da Pizza), A Hora do Rush 2(Ele corria de Jackie e Chris Tucker numa cena) e mais recentemente em Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (ele era uma das estranhas pessoas que atacavam Indiana e seu filho nas ruinas do Peru).

Assim um dos meus novos passatempos é tentar achar o Ernie Reyes Jr nos filmes!

No final do filme, obviamente tivemos o duelo entre Leroy e Sho'Nuff, e usando o poder do medalhão de Bruce Lee(ok.. tudo bem..) Leroy desperta o "Glow" !! (seja lá o que isso for!) .O que parece na verdade é que o Glow deixa Leroy assim como um carro tunado, com neon em volta de seu corpo!





Bom pessoal, acho que Samuel L Jackson vai ter que suar a camisa pra fazer esse filme funcionar!

Mas ele diz estar animado!



até a próxima!








quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Sipagung Lester Speech:

postado por Thiago Pereira







Num post mais do que especial, trago este raro video feito pelo Dai Sihing Leo Reis, de nosso Sipakung, Mestre Lester Lau, de NY, falando sobre Siu Nim Tao,Chum Kiu e Biu Ji em Atibaia ano passado.

Com tradução simultanea de Paul Liu, espero que gostem!

Sipagung Lester é membro do Clã Moy Yat em NY ,desde os anos 70.



video

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

O Retorno triunfal de VAN DAMME!

Ainda posso lembrar de um fim de tarde de 1993, quando estava na antiga terceira série do primário, e na hora da saída, passando por um amigo da rua chamado Zé Mario, que havia ido buscar sua irmã que era da minha sala disse:

"Deu mole mané! Perdeu o maior filmaço hoje na sessão da tarde!"

Minha mãe que ouviu o comentário disse quando nos distanciavamos:

"Ah!Era filme de luta! Eu gravei pra você!"

Minha mãe havia gravado o clássico dos clássicos : "O Grande Dragão Branco"(Bloodsport). É verdade que ela tinha começado a gravar da cena em que Van Damme joga fliperama com seu parceiro no filme Jackson. Mas isso não era problema, já que até o final do ano, eu assistiria TODOS os dias esse mesmo filme antes de ir pra escola. E quando consegui gravar desde o inicio, fiquei 94 inteiro assistindo também, o que confirma os estudos da Sitai Vanise, de que as crianças sentem-se confortáveis assistindo um mesmo filme centenas de vezes.

Porém, em 2003 já na faculdade, descobri que eu não era o único fã de Chong Li, Frank Dux, "Tijolo não revida", e tantos outros personagens e falas tão clássicos. Já que conheci um dos meus melhores amigos lá, Bruno "Leroy", interpretando a cena em que Van Damme perde a visão após uma trapaça de Chong Li na luta final em pleno pátio da Biologia.

E agora, em 2008, descubro que não só eu e Bruno, como também uma leva de pessoas da "Geração Van Damme", transformaram o fanfarrão astro em Cult em algum momento em todos estes anos.. Digo isso pois está para ser lançado o já antológico filme "J.C.V.D" onde Van Damme, interpreta a si mesmo!!!
(divulgação)
Há uns tempos atrás, saiu o boato que rolaria um filme onde João Claudio Van Damme entraria numa agência bancária, que seria assaltada. Todos os reféns então requisitariam uma atitude dele já que nas telas ele derrotara inumeros inimigos. A Sinopse prometia! E ano passado, tivemos a noticia de um roteiro um pouco diferente:

Van Damme, interpretando a si mesmo, se vê como ex-viciado, com a carreira decadente, desprestigiado, e precisando de umas doletas para pagar os advogados e conseguir a guarda dos filhos(até aí tudo real!) porém, João Claudio Van Damme descobre que estão rodando um filme sobre ele, sem seu conscentimento. Ele então invade a audição para o papel de si mesmo, e exige ser escalado... e a partir daí amigo espere por qualquer coisa...rs

Van Damme ja considera esse o melhor filme de sua carreira, é esperar pra ver!
O cara não desiste de "se achar"..rs
Momento de introspecção na nova película!
Baseado na história real do kickboxer americano Frank Dux,"O Grande Dragão Branco", hoje em dia soa quase como uma comédia, mas já foi um dos trunfos da Rede Globo nos Anos 90!
"tijolo não revida", "Você quebrou meu recorde, agora vou quebrar você" , etc etc... Mais frases clássicas por frame do que Tropa de Elite!
A maioria dos abusos dos garotos maiores judiando com os menores na minha rua, terminava com a frase: "Bora muleque! Diz matte! matte!" , fazendo alusão a clássica cena de vitória de Frank sobre Chong Li...rsrs Bons tempos!
Encerramos com a maior interpretação, o momento auge, o ápice de João Claudio, nesta cena onde ele não pode enxergar e que anos depois meu amigo Bruno reproduziu em plena faculdade..hahaha


J.C.V.D. tem direção assinada por Mabrouk El Mechri, o longa também, segundo sites especializados, foi muito elogiado no Festival de Cannes em maio. No Brasil a estréia será provavelmente em Julho de 2009!



Até a próxima!
Thiago,Moy Fat Lei

domingo, 2 de novembro de 2008

1º excursão Siu Ye Kuen do Méier as dependências do Nucleo Rio de Janeiro da Moy Yat Ving Tsun

Olá pessoal,

Este era um post que eu estava querendo fazer ha muito tempo, e agora com as fotos do evento em questão, será possível! Assim, agradeço a Felipe Mury por cede-las a mim.

Este post é sobre, como o titulo ja diz, a visita dos meninos da Unidade Mèier ao Nucleo Rio de Janeiro da Moy Yat Ving Tsun. Esse evento estava sendo muito aguardado por mim, e somente com a ajuda do Sifu, Sisok Ursula e claro, de todos os meus amigos da Familia KF, se tornou possivel!

Infelizmente quando este evento ocorreu, o pequeno Thiago Thiers, de 7 anos, ja tinha resolvido parar de treinar, e Marcelo Moreira, outro praticante de 11 anos do Meier, teve prova a manhã toda, não podendo participar.

Então um comboio formado por: Thiago Pereira,Karol,Paula Gama, Carlos Antunes, Felipe Mury e Guilherme. Partiu do Meier levando os 3 praticantes: Rafael Evaristo, Rodrigo Evaristo e Lucas Eustaquio para sua primeira visita ao Mogun.
(Momento em que os meninos chegaram: Rafa Evaristo foi o primeiro a adentrar o Mogun)

Para começar, muito trabalho os aguardavam: Montamos o Yam Cha(café-da-manhã) para eles aguentarem o tranco até a proxima parada que só aconteceria na hora do almoço.
Com a presença de outros praticantes como Sisok Fernanda Neves e Claudio Pamplona, mais o pessoal que saiu do Meier, os meninos tiveram contato com outros praticantes além de mim, Guilherme,Paula,Carlos Antunes e Mury pela primeira vez.

O Café foi muito animado, onde historias sobre kung fu foram contadas,e eles puderam se enturmar mais depressa e se sentirem a vontade no local.
(No inicio da arrumação, o trabalho ficou todo pra Sisok Fernanda e Pamplona. Os três "boas-vidas" ficaram olhando,mas ainda não tinham começado a ajudar..rs)
(Mas isso mudou rápido,quando os mantimentos chegaram, eles se encarregaram de arrumar a mesa!)

Após este momento e de arrumar toda a "bagunça" do café. Começamos o que é chamado de "Mogun-Tour". Um passeio pelas instações com um tutor dando detalhes sobre cada material,sala,instrumento,caracteristica,etc.. do Mogun. Eu fiz as vezes com muita honra, e fui com calma, comentando tudo com todos os detalhes de que consegui lembrar.
(O Mogun-Tour começou pela sala 129. De camisa dourada sou eu falando sobre os diplomas e certificados do Sifu na parede. Rodrigo e Rafa permanecem atentos. Será que se fossem certificados sobre matemática a atenção seria a mesma?...)
(O "Boneco de madeira" do Ving Tsun, ou Muk Yan Jong(Wodden Dummy). Sempre desperta fascínio. E já na sala onde o Sifu coordena as sessões e treinos coletivos, os 3 rapazes gostaram bastante de vê-lo pela primeira vez montado.)
("Nesta caixa, estão contidas todas as medições oficiais e 'segredos' do Clã Moy Yat para a construção do Jong, além de uma gravação com o nome de todos os golpes pronunciados pela esposa do Sisok Marcelo Abreu em cantonês" . [Fale em "segredos das artes marciais" e você terá toda a atenção no que você está dizendo!])
(A parede principal do Mogun, ou Jing Tong, possui o Jiu Pai pendurado nela. O Jiu Pai que aparece na foto, oficializa a posição de Mestre de Ving Tsun do Sifu Julio Camacho. Os meninos gostaram bastante também)


Após o passeio pelo Mogun, Carlos Antunes coordenou um pequeno treino de 15 minutos muito legal. E depois com a chegada dos meninos e meninas da idade deles que treinam na Barra, fomos até o estacionamento, e fizemos um mega-treino(que você confere na segunda parte deste post.)

Após o treino, um pouco mais de Kung Fu, Cultura Chinesa e muita comida na primeira ida deles a um restaurante chinês com a Familia KF. Muito mais do que encher a barriga, o treino no restaurante está nos detalhes. O Conhecimento da etiqueta chinesa à mesa, seguida da habilidade de discrição, podem garantir a você ser bem sucedido numa mesa com mestres ou chineses mais tradicionais. E mais do que isso, em qualquer mesa que você sente após passar por essas experiencia varias vezes, nunca mais será a mesma.
(Fomos bem atendidos, então rola uma propaganda grátis sim! Chegada do pessoal ao restaurante)
(A mesa redonda , permite que todos à mesa possam se olhar e conversar de uma melhor forma do que na retangular, usada no ocidente com mais frequencia. A parte azul, que é giratoria, permite que você tenha acesso a todos os alimentos , sem precisar ficar gritando: "Ô fulano! Passa o sal!". Não, não. Isso não acontece, quanto mais discreto você for, melhor seu kung fu.)
(os "palitinhos" ou em inglês "chopsticks" são sempre chamados pelo nome japonês de "hashi". Mas em mandarim, você pode conhecê-los como "Kuàizi". Onde "Kuài" já quer dizer "palitinho", mas quando você adciona o idegrama "Zi"(filhote) , dá o significado de algo pequenino também.
Neste momento estamos eu e os meninos observando a maneira mais correta de pegá-los.Rodrigo espertamente passou a semana que precedia o evento treinando com Miojo! rs E isso é verdade!rs)
(A pequena Amanda, praticante da Barra, também tentava entender como pegá-los)
(Paula tentava ajudar Luana Reis, a usar os KuàiZi.... "Pera aí! Vê logo um garfo e uma faca pro pessoal!"..rs)



Vocês vão notar, que o foco foi maior nas crianças do Meier. Isso porque a camera que registrou o treino na garagem, e a sessão de cinema após o almoço no Mogun, além da foto oficial do evento com o Sifu, foi a do Sihing Leo Reis e do próprio Sifu. Dessa forma, para mais imagens além de fotos dos praticantes da Barra, aguardem um novo post!

Um clipe muito legal com todas as fotos do evento foi produzido, mas infelizmente houveram problemas na postagem aqui, que só devem ser solucionados daqui a dois dias. Aguardem!

Obrigado!!

Thiago,Moy Fat Lei